October 19, 2008

Sossegar.

Hey...i'm back.

Mas ao voltar deparei-me com demasiada gente encalhadas no mesmo estado de espírito: sem motivação. Ponto, mesmo. Não há muita pontuação a acrescentar. Preocupa-me ver e perceber isso. E todos queixam-se do mesmo: Falta de tempo. Outro ponto final.
Penso: 'porquê? Fogo...qual é a solução para isto?' Todos sabem a Solução mas até Essa parece longínqua. Queremos mesmo mudar de 'estado de espírito'?

Isso preocupa-me.

Incapacita-me.

Ponto.

Quebras nos hábitos de desporto, alimentação e horas de sono? Eu estou a quebrá-las neste momento. Escolhi escrever porque preciso expelir o que me assusta neste momento. É demasiada gente. Sem associação de idade, profissão, ou objectivos de vida. Saber que não se está bem e não conseguir mudar esse 'não estar bem' é um assunto diário, constante e inevitável.

Isso continua a preocupar-me.

Assusta-me.

.

Insatisfação aliada à fraca produção por...falta de tempo ou má gestão do tempo. Tempo para quê? Para trabalharmos mais? Para estarmos sossegados e quietos? Como alguém já escreveu, somos incentivados a ir gastar, gastar, e gastar, para depois sermos obrigados a trabalhar, trabalhar e trabalhar. Sermos bons profissionais, tirarmos cursos e darmos o máximo no nosso trabalho. E o resto?

O PIOR é que O RESTO é TUDO.

Escrevo contra mim mesma. Contra estes que me rodeiam.
Contra e a favor. A 'favor' porque é para olharmos com a mente que agora partilho isto.
Passa-se...e não volta. O tempo é assim. E nós que aguentamos tudo...!

Que falta de Deus...! Tudo pode ser qualquer coisa. E nada satisfaz.
Querer mudar não é natural. Querer e ter coragem para quebrar o vaso defeituoso que construimos com as nossas próprias forças, não é acessível. Mas é possível, ambas. Quero adormecer com esta certeza, hoje e amanhã e nos dias que precisar.

...5minutos.

Sabe bem sossegar :)

7 comments:

... said...

só o facto de teres chegado vai obrigar a alterações de quotidiano de muita gente, mesmo daqueles anónimos que se têm de desviar quando se cruzam contigo na rua. mas mais do que isso o ideal seria se elas levantassem a cara e verem o teu sorriso contagioso.

Se me permites, queria partilhar contigo esta mesma preocupação.

Correr no vazio

Sopra uma brisa e faz frio.
As folhas de outono se desprendem.
Passam nuvens carregadas
De pessoas cinzentas e despidas.
Ficam caras carregadas e tristes.

Os pássaros não têm abrigo.
Asas molhadas, ninhos desfeitos.
Rasgos de sol não aquecem
Pessoas frias e encharcadas.
Ninguém consegue voar.

Pelas ruas não se vêem caras.
No chão procuram as lágrimas
Por entre gotas de chuva.
Andam já curvados à terra,
Quais maciços de pó.

Entram em caixotes de betão,
Procurando pão e abrigo.
Encontram papeis cinzas,
Arquivos e pastas em branco.
Bolsos vazios, vidas vazias.

A cidade não para e não perdoa.
Foge-se-lhes o tempo e o alento,
Aí perdem sonhos e ninhos.
Olhar para cima é perder o chão,
É não saber por onde andar.

Quando vier a luz do sol
Alguns serão nuvens de poeira,
Corações petrificados ou fósseis.
Na luz e à luz de todos os esmorecidos
Haverá sempre alguém a correr no vazio.

Karau_Timur, Almeria, 30-03-2006

... said...

*PARA verem o o teu sorriso contagioso

Anonymous said...

"Sermos bons profissionais, tirarmos cursos e darmos o máximo no nosso trabalho. E o resto?" o resto, tal como isto, depende de cada um e do que cada um quer fazer... se quer apenas viver ou se quer, também, crescer.

Mais, quantas vezes deixámos de mudar só para evitar eventuais desconfortos que dai pudessem advir? Demasiadas vezes, diria eu. Se foi uma vez, então já foram demasiadas…

ladybug said...

Obrigada pela partilha Karau Timur :)
E o problema é se nesse 'nosso viver' e tentativa de crescer, não deixamos tempo para isso :)
Quanto a mudar...quem dera às vezes termos essa coragem. Por isso concordo contigo, sr quase anónimo. Mas as vezes quando a conseguimos mudar, ficamos contentes pela vitoria...é preciso é acertar na mudança :)

Sr, mesmo, Anónimo said...

Corrijo apenas a forma como fui referenciado, nao sou quase anónimo, sou mesmo anónimo ;)

vou vendo se tens novidades por aqui e já agora adopto nova identidade com a qual, desde já, passo a "identificar-me"

ladybug said...

Isso pensas tu, sr. Mesmo Anónimo ;)
Mas obrigada pela partilha, a ambos!

Sr, Mesmo Anónimo said...

Tu sabes que eu sei que tu sabes que não sabes quem sou ;)